Devido ao atual cenário do país, podem ocorrer atrasos nas entregas durante o transporte. veja mais

Compre online com entrega cortesia em todo o Brasil.

Nossos embaixadores estão a disposição para lhe atender.

Imagem

DIAMANTES

O diamante é a rainha das pedras na Cartier, que dá vida a criações complexas, pavês com pedras excepcionais. O domínio do design de joias e um repertório das mais opulentes lapidações diferenciam a Cartier das demais.

Imagem

CRIAÇÕES DA ÚLTIMA COLEÇÃO

Graças à sua pureza e claridade, o diamante se presta a todas as interações de luz, difração e refração. A assinatura da Maison reside no virtuoso de seus artesãos e na escolha de configurações, lapidações e formas que compõem essas joias excepcionais.

ESTILO E HERANÇA

Imagem

1000 QUILATES

Este é o peso total do colar cerimonial do marajá Sir Bhupinder Singh de Patiala, composto por 2.930 diamantes. Uma encomenda extraordinária de 1928, foi criada em torno de um excepcional diamante amarelo de 234,49 quilates, apresentado em Paris em 1889 durante a Exposição Universal. Foi o maior colar já feito pela Cartier na época.

Imagem

QUANDO A COR SE TORNA LUZ

Na década de 1930, o Marajá de Nawanagar deu a Jacques Cartier um extraordinário diamante branco tingido de azul com mais de 130 quilates para ser montado em uma criação original. A Cartier então desenhou um colar cerimonial exibindo uma série de diamantes coloridos. Rosa, azul e até mesmo um diamante verde muito raro apresentam-se em uma interação vibrante de cores.

Imagem

TONS DE JOIA

As partições monocromáticas são realçadas por uma paleta incrivelmente rica. Rosa, vermelho, cinza, azul, verde ... Por mais de um século e meio, a Cartier enriqueceu diamantes de todas as cores do arco-íris. Seus designs enfatizam nuances sutis, aumentam a intensidade de reflexão e brincam com contrastes de luz.

Imagem

A ESCOLHA DAS LAPIDAÇÕES

Pureza, claridade, brilho: além de seus rigorosos critérios de seleção, a Cartier se destaca por sua escolha de diamantes de lapidação e formato únicos. Troïdia, shield, kite ... Muitas vezes ancestrais e raras na alta joalheria, essas pedras estão imbuídas de uma aura misteriosa. Os joalheiros gostam de misturá-las com outras lapidações mais clássicas - pera, almofada, quadrado ... - para obter o efeito mais brilhante.

Imagem

A LAPIDAÇÃO BAGUETTE

Sinônimo de estilo Cartier, a lapidação baguete descreve um diamante fino em forma retangular com um topo plano. Foi introduzido na Cartier por volta de 1910 e tornou-se particularmente popular durante o período Art Déco. Sua aparência geométrica e rítmica alinha-se com o gosto do joalheiro por linhas elegantes.