Les Galaxies de Cartier

Aventurar-se por novos territórios e surpreender: a Cartier apresenta uma coleção de peças de joalheria editadas em séries limitadas e numeradas, com uma temática singular. Um exercício de estilo que começa pela exploração do cosmo.

 

Retratar um fenômeno astral: o alinhamento, em um mesmo eixo, do Sol, da Lua, de Mercúrio, Vênus, Júpiter e Saturno, juntos no céu. Cada um deles é um universo a parte, com suas cores graduadas: reluzentes, verde bronze, pena de pavão, asa de mosca. 

Pérolas do Taiti são dispostas em órbita pela Cartier neste design escultural das duas pulseiras-gaiola em ouro branco.

 

Dar asas à imaginação e à ideia que fazemos de um meteorito ou de um asteroide: poeira de estrelas constituídas de fragmentos de rocha que se cristalizam durante uma viagem de milhões e milhões de anos.

Ouro rosa, diamantes, pedra da lua e quartzo leitoso formam uma malha irregular de cones com quatro ângulos refletidos uns nos outros.

 

Observar a terra a partir de uma noite no espaço, essa hiperesfera coberta por uma arborescência de milhares de pontos luminosos vermelhos, amarelos, azuis, formando uma grande teia urbana. Em movimento, safiras amarelas, safiras azuis, opalas de fogo e diamantes se submetem ao mesmo fenômeno ondulatório. Um fluxo luminoso de pedras móveis aplicadas sobre um trilho que irradia continuamente.

 

Representar a via láctea, seus sistemas solares e seus buracos negros gravitando pelo grande disco galáctico. Desviados de seu papel tradicional, os diamantes entram na esfera inventiva das galáxias da Cartier.

Móveis, eles são apresentados em miniatura para a ocasião, em um engaste vibrante, técnica oriunda do setor de inovação da Maison.