O manifesto do perfume

 

CHOQUE, INSTINTO, JOIA INVISÍVEL, LIBERDADE, OVERDOSE

Essas são as palavras escolhidas por Mathilde Laurent, perfumista da Maison, para expressar a sua visão inspirada e singular do perfume. 

Em cinco atos, Mathilde define o que o perfume não é, desfazendo os mitos e clichês disseminados pelo mundo do perfume. 

 

ESTE É O SEU MANIFESTO

O perfume não deve ser cheiroso. Ele deve provocar um choque.

O perfume não é uma rotina. É uma joia invisível.

O perfume não é asséptico.  Ele desperta nossos instintos.

O perfume não tem gênero. É uma liberdade do eu.

O perfume não é um equilíbrio. É uma overdose.